Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


imgS620I220492T20180506215552.jpg 

O Clássico chegou ao fim e o Barcelona mantém a invencibilidade na La Liga. Num encontro muito bem disputado entre Barcelona e Real Madrid, os catalães continuam sem perder no campeonato espanhol depois do empate (2x2) deste domingo.Cristiano Ronaldo foi titular e marcou o primeiro golo da equipa merengue, mas ficou no banco na segunda parte devido a lesão.

 

Sem a pressão do título em jogo (o Barcelona já é campeão espanhol), este foi um dos melhores clássicos dos últimos tempos. As duas equipas tiveram momentos diferentes de superioridade e os principais craques também estiveram à altura da ocasião. Suárez e Ronaldo marcaram no primeiro tempo, na segunda parte Messi e Bale brilharam a alto nível com dois autênticos golaços. No final das contas, a equipa madrilena acaba por ficar com algumas queixas da arbitragem, mas este foi um jogo para recordar no que ao futebol diz respeito.

 

Equilíbrio com toque de Cristiano

 

O jogo começou a um bom ritmo e quando estavam decorridos apenas dez minutos de jogo surgiu o primeiro golo do encontro. Coutinho viu bem Sergi Roberto e o lateral cruzou para Suárez. O uruguaio, isolado, rematou de primeira para o fundo das redes de Navas. Estava a ser um bom arranque de jogo e o Real Madrid não quis ficar atrás do seu arqui-rival. 

 

imgS620I220492T20180506215552.jpgNo dia em que Zidane voltou a utilizar a tripla BBC (Bale, Benzema e Cristiano), o português evidenciou-se no início da partida. Bastante interventivo, o avançado chegou ao golo antes dos 15 minutos de jogo numa excelente jogada de equipa. Cristiano deu de calcanhar para Kroos e o alemão cruzou para Benzema. O francês assistiu Ronaldo de cabeça e o português chegou primeiro que Piqué para restabelecer a igualdade. Um lance que acabou por deixar o jogador do Real Madrid agarrado ao pé depois de um choque com o defesa da equipa blaugrana.

 

Com o Real Madrid por cima do jogo, os catalães foram procurando manter os merengues longe da baliza de Ter Stegen e a partida foi-se arrastando para um momento de muitas quezílias e agressividade. As equipas estavam a pedir o intervalo, mas esse não viria sem uma expulsão. Sergi Roberto respondeu de forma intempestiva a Marcelo e agrediu o lateral brasileiro. 

 

Desequilíbrios para ver e rever

 

O regresso dos balneários trouxe duas novidades, ambas portuguesas. Nélson Semedo foi lançado por Valverde para ocupar o espaço deixado em aberto por Sergi Roberto, Cristiano Ronaldo estava no banco de suplentes por precaução. Com menos um elemento, até foi o Barcelona quem mostrou superioridade nos primeiros 25 minutos do segundo tempo.

 

imgS620I220492T20180506215552.jpg

Os catalães estavam a encontrar espaço em transição e começavam a aproximar-se do golo. Num lance de génio, Messi levantou o Camp Nou. Suárez (com falta) ganhou sobre Varane e o argentino trabalhou sobre Sérgio Ramos e Casemiro, rematou em arco e bateu Navas. O grande golo do número 10 dos catalães provocou uma das maiores ovações do encontro, mas a maior aconteceu minutos depois. Iniesta foi substituído ao minuto 58 por Paulinho e todo o estádio se ergueu para aplaudir o craque espanhol que vai deixar o clube no final da temporada.

 

Sem dar grandes sinais de melhorias, o Real Madrid chegou ao golo. Asensio apareceu para soltar Bale e o galês fez o resto. Depois do belo trabalho de Messi, Bale não se ficou atrás e chegou à igualdade com um momento perfeito. Pé esquerdo no remate e a bola a fugir do guarda-redes alemão. Um golo para ver de todos os ângulos e que acordou os madrilenos.

 

Até final, Real Madrid e Barcelona podiam ter chegado à vitória. Os merengues ficaram a queixar-se, e com alguma razão, de uma falta de Jordi Alba sobre Marcelo na grande área, que o árbitro não assinalou, os catalães tiveram em Messi o jogador que mais tentou chegar à vitória. Ainda assim, o empate acaba por se afigurar justo para um dos, repetimos, melhores clássicos dos últimos anos.

 

Artigo publicado no site zerozero

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55

Caça aos Leões

por Pedro Silva, em 07.03.15

athletic-bilbao-real-madrid-vivo-2012-liga-espanol 

Antes das emoções europeias onde a equipa Blanca tem o seu passaporte (quase) carimbado para a fase seguinte da prova milionária, eis que os Merengues tem de enfrentar uma sempre complicada deslocação ao País Basco.

Ainda esta Temporada o Real Madrid CF visitou o Anoeta, Estádio da Real Sociedade, e saiu de lá vergado a uma humilhante derrota de quatro bolas a duas. Na época anterior a deslocação a casa do Athletic Bilbao (os Leones ou Leões em Português) não foi nada boa dado que os Leones impuseram um empate a uma bola e Cristiano Ronaldo foi expulso, e foi a partir deste jogo que se deu inicio ao fim da candidatura Blanca ao Título de Campeão de La Liga BBVA.

Como se pode ver é sempre complicado ir jogar ao País Basco, seja no Anoeta ou no San Mamés (ou La Catedral como é também conhecido). Estes jogos contra os Bascos têm sempre uma enorme carga emotiva e há sempre uma espécie de guerra política dado que aos olhos dos Bascos o Real Madrid CF simboliza a Espanha que os impede de serem o País independente que desejam ser há muitos anos. Não deixa portanto de ser natural que o Athletic Bilbao, 3-º Clube com mais Títulos de Campeão Espanhol, dê o que tem e não tem para derrotar o Real Madrid na sua própria casa.

Actualmente os Leones de Bilbao estão a recuperar do péssimo arranque de época que os afectou, e de que maneira, durante jornadas a fio. Foram recentemente eliminados da Copa del Rey nas meias-finais da Competição (o que diz bem da valia da equipa Basca) e estão agora focados em dar tudo por tudo no Campeonato para poderem sonhar com um lugar que lhes dê acesso às provas Europeias da próxima época.

É difícil encontrar no plantel de Ernesto Valverde um Atleta que se destaque dos demais. Todo o Plantel é oriundo da formação do Clube e todos eles são Bascos, o que quer dizer que todos eles sem execpção dão sempre tudo e mais alguma coisa pelo seu Clube do coração.

Em suma, à espera da equipa de Carlo Ancelotti estará uma equipa combativa que irá deixar a pele e campo se for necessário. Por isto é bom que a displicência e o “deixa andar” que todos vimos ante o Villarreal tenha ficado por este jogo. E já agora que Casillas esteja concentrado e não faça das suas.

À hora que essa Crónica foi escrita ainda não era conhecida a Lista de convocados de Carlo Ancelloti para esta deslocação a Bilbao referente á jornada 26 de La Liga, mas o onze inicial da equipa Merengue deverá ser mais ou menos este:

Onze provável (4x3x3): Iker Casillas, Carvajal, Pepe, Varane, Marcelo, Kroos, Lucas Silva, Isco, Gareth Bale, Cristiano Ronaldo e Benzema.

A partida Athletic x Real Madrid CF tem o seu inicio aprazado para as 17H de Portugal Continental e poderá ser seguida em directo na SPORTTV 1.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00



Calendário

Fevereiro 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

MARCA (19/02/2018)

>

as (19/02/2018)

>

Ballon d'Or France Football 2018


THE BEST FIFA MEN'S PLAYER 2017/18


UEFA Men's Player of the Year 2017/18