Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


2+2=4

por Pedro Silva, em 30.10.18

Infelizmente a matemática é uma ciência exacta. Digo infelizmente porque Florentino Pérez, actual Presidente do Real Madrid CF, gostaria antes que tal soma redundasse ante num tremendo 22 e não no 31 que criou após o término da época transacta.

 

Números à parte, a verdade é que somente Florentino, a sua Direcção e a habitual franja de aficionados «blancos» que não tem pensamento próprio é que acharam que o clube de Madrid seria imune às saídas de Zidane e Cristiano Ronaldo. Este foi o maior erro de Florentino e do Real Madrid CF. Achar-se superior a tudo e todos. De tal forma que os disparates que se cometeram na pré temporada foram mais do que muitos. A actual posição na tabela classificativa da liga espanhola  é - mais um - reflexo do actual estado de coisas na «Casa Blanca».

 

É um facto que os treinadores e jogadores passam e o clube fica. É algo que nem um clube como o Real Madrid pode negar. Contudo todos os períodos de transição querem-se, ou melhor, exigem-se que sejam pacíficos sob pena de se deitar por terra todas as conquistas anteriores. A história recente do clube «merengue» está recheada destes episódios… Episódios que explicam - em grande parte - o domínio do futebol em Espanha pelo FC Barcelona. Florentino e todos os que o rodeiam e com ele trabalham sabem de tal.

 

Fica por perceber a aposta em Julen Lopetegui como sucessor de Zidane no comando técnico de uma equipa que é “somente” tricampeã europeia e do mundo. Lopetegui é um treinador cujo CV é uma desgraça… Ainda hoje o Futebol Clube do Porto, clube que o espanhol treinou durante duas temporadas, está a pagar um preço bem elevado por ter contratado uma pessoa manifestamente incompetente para o desempenho do cargo. Já no que toca a ser despedido com uma “bruta” de indemnização Lopetegui é o melhor do mundo e arredores.

 

Por perceber fica também a tentativa (será?) de colmatar a saída de Cristiano Ronaldo com as entradas de Vinicius Júnior e Mariano Díaz. O primeiro é, tão-somente, um jogador em fase de afirmação. Um jovem atleta internacional brasileiro que tem ainda um longo percurso pela frente no que à habituação ao futebol europeu diz respeito. Mariano é um jogador tão conhecido no mundo do futebol que ninguém deu pela sua discreta passagem pelo Lyon de França. E nem vale a pena voltar aqui a falar na “necessidade” de se terem gasto milhões na contratação de Courtois. Milhões que poderiam ter sido investidos na contratação de Hazard (por exemplo).

 

Tudo isto para que se perceba de vez que a matemática é uma ciência exacta. 2+2 serão sempre 4 e não 22. Florentino (e quem o apoia) pode não gostar, mas tantos disparates juntos só poderiam ter criado o tremendo 31 em que o Real Madrid CF está metido.

45185613_2407139722633057_8671340100753293312_n.pn 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:37

5-1: O Real Madrid perde o Clássico

por Pedro Silva, em 29.10.18

_AV10096_horThumb.jpg 

Marcelo marcou o golo dos blancos, que tiveram ocasiões para fazerem o 2-2 na segunda parte.

Sem Título.png 

O Real Madrid perdeu o primeiro Clássico da temporada. Os blancos, que sofreram dois golos antes do descanso, reagiram no início da segunda parte mas não concretizaram as ocasiões que tiveram para empatar. A primeira oportunidade do jogo foi dos madridistas. Benzema disparou desviado após uma jogada pela esquerda de Bale. No entanto, o Barcelona tomou a iniciativa do jogo, e aos 11’ adiantou-se. Coutinho culminou uma assistência de Jordi Alba. Na procura do empate, Bale e Marcelo tentaram surpreender com disparos de longe que Ter Stegen resolveu. 


Enquanto isso, o Barcelona continuava a atacar com perigo. Aos 19’, Rakitic obrigou a uma grande estirada de Courtois. O encontro ficou mais complicado quando o árbitro, após consultar o VAR, assinalou penálti de Varane sobre Luis Suárez. O uruguaio transformou a pena máxima aos 30’. Apesar do 2-0, o Madrid não se rendeu, mas era difícil servir os avançados. Teve que se esperar pelo segundo período para ver a reacção blanca. Aos 50’, Lucas Vázquez, que tinha substituído Varane, combinou com Isco. O natural de Málaga centrou, Lenglet despejou, Marcelo recolheu a bola e fez o 2-1. 

Ocasiões
O jogo estava outro. Agora eram os jogadores comandados por Lopetegui que davam tudo em busca do empate. Quase o conseguiam Ramos, com um remate de cabeça, e Modric, que disparou ao poste. Outra vez a má sorte no caminho dos madridistas na cara do golo. O conjunto da casa tentava salvar as investidas blancas com bolas para Luis Suárez. Aos 61’, o avançado culé disparou ao poste.

Ao contrário da primeira metade, o jogo estava aberto nas duas áreas. Aos 68’, Benzema teve na cabeça o 2-2, mas o seu remate a centro de Lucas saiu por cima. Quem acertou foi Suárez no minuto 75, cabeceando para golo um centro de Sergi Roberto. O uruguaio sentenciou o encontro fazendo o 4-1 aos 83’. Vidal culminou o triunfo da equipa da casa aos 87’. O Real Madrid teve o seu momento no início do segundo tempo mas saiu de Camp Nou sem pontos. 

 

Artigo publicado no site Real Madrid CF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00

El Clásico em versão estranha e decisiva

por Pedro Silva, em 28.10.18

antevisao-i-el-clasico-i-em-versao-estranha-e-deci 

Não há Messi e não há Ronaldo neste Barcelona x Real Madrid, o que, desde logo, é um aspeto determinante para se poder dizer que este jogo é diferente dos anteriores. Mas há muitos condimentos de parte a parte, naquele que continua a ser, porventura, o duelo mais mediático do planeta.

 

Desde logo, Julen Lopetegui. É sobre o treinador dos merengues que incidem os holofotes principais, atendendo ao momento débil, após um arranque muito pouco promissor e no qual se têm visto enormes dificuldades do Real Madrid, quer a defender, quer a atacar. Este pode muito bem ser o derradeiro teste do técnico. Em caso de derrota, é muito provável que seja despedido.

 

Ainda assim, não serão tantas as diferenças de desempenho entre as duas equipas, até porque o Barcelona também tem marcado passo em alguns momentos deste arranque de temporada, onde Valverde vai demonstrando que as suas ideias se divorciam de forma considerável da filosofia culé.

 

Mesmo assim, os resultados recentes melhoraram um pouco, mesmo sem o lesionado Messi, que obriga o técnico a encontrar novas soluções, sendo em Coutinho que recai a maior responsabilidade, numa equipa que deve voltar a privilegiar o povoamento da zona medular, tal como se viu com o Inter.

 

A isso responderá um Real Madrid com uma matriz de procura de posse (será interessante avaliar este particular), mas com necessidade de maior dinâmica e desequilíbrio no último terço, onde a equipa tem sido inoperante.

Sem Título.png 

CLICAR NA IMAGEM PARA AMPLIAR

 

Artigo publicado no site zerozero

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

Os 22 convocados para o Clássico

por Pedro Silva, em 27.10.18

CASEMIRO_HE23367Thumb.jpg 

O Real Madrid disputa em Camp Nou a 10ª jornada do campeonato (domingo, 15:15 h portuguesa).
 
Julen Lopetegui convocou 22 jogadores para o encontro correspondente à 10ª jornada da Liga, no qual os blancos vão enfrentar o Barcelona em Camp Nou (domingo, 15:15 h portuguesa).

CONVOCATÓRIA DO REAL MADRID:
Guarda-redes: Navas, Casilla e Courtois.
Defesas: Ramos, Varane, Nacho, Marcelo, Odriozola e Reguilón.
Médios: Kroos, Modric, Casemiro, Valverde, M. Llorente, Asensio, Isco e Ceballos.
Avançados: Mariano, Benzema, Bale, Lucas Vázquez e Vinicius Jr.
 
Artigo publicado no site Real Madrid CF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:30



Agenda do Real Madrid


Calendário

Novembro 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

MARCA (14/11/2018)

>

as (14/11/2018)

>

THE BEST FIFA MEN'S PLAYER 2017/18


UEFA Men's Player of the Year 2017/18


Publicidade



Espectadores