Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Os madridistas que ganharam o Mundial

por Pedro Silva, em 14.07.18

GettyImages-107064335Thumb.jpg 

Varane ou Modric e Kovacic vão fazer parte desta lista no domingo.  
 
O Mundial da Rússia chega ao fim e terá pelo menos um campeão madridista. A selecção francesa de Varane e a croata de Modric e Kovacic vão lutar pelo título na final deste domingo (16:00 h portuguesa). Ao longo da história, 10 jogadores conquistaram um Mundial pertencendo ao Real Madrid. O último a consegui-lo foi Khedira, que levantou o troféu com a Alemanha há quatro anos.

Outro alemão, Netzer, foi o primeiro a ganhar um Mundial na sua etapa como madridista em 1974. Valdano juntou-se à lista 12 anos depois, no Mundial do México, que a Argentina venceu com quatro golos do avançado blanco. Em 1998, a França conquistou o Mundial realizado no seu país com a presença do madridista Karembeu.

A selecção brasileira de Roberto Carlos sucedeu à francesa quatro anos mais tarde, no torneio realizado na Coreia e Japão. O lateral blanco foi das peças chave da sua equipa. E em 2010, a selecção espanhola proclamou-se campeã do mundo com cinco jogadores do Real MadridCasillas, como capitão, Sergio Ramos, Xabi Alonso, Arbeloa e Albiol levantaram o troféu na África do Sul.
 
Artigo publicado no site Real Madrid CF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:15

GettyImages-993526372Thumb.jpg 

Varane, Modric e Kovacic são os três jogadores do Real Madrid que lutarão pelo título na Rússia. 
 
Varane, Modric e Kovacic representarão o Real Madrid na final do Mundial, que oporá a França e a Croácia este domingo (16:00 horas portuguesas). Desde 1998, todos os Campeonatos do Mundo contaram com madridistas no jogo decisivo. Com o Rússia 2018, são dez as edições em que pelo menos um jogador blanco integrou os plantéis dos finalistas. 
 
A primeira vez foi em 1974, com Netzer pela Alemanha Federal. Os outros madridistas que chegaram ao jogo do título com a sua selecção são Stielike (1982), Valdano (1986), Ruggeri (1990), Karembeu (1998), Roberto Carlos (1998 e 2002), Zidane (2006), Casillas, Arbeloa, Albiol, Ramos, Xabi Alonso e Van der Vaart (2010) e Khedira e Di María (2014).
 
Haverá campeão madridista
A final entre França e Croácia assegura um campeão madridista, sucedendo a Khedira, que venceu pela Alemanha no Brasil 2014. Para Varane, Modric e Kovacic será a primeira final. O defesa francês foi titular nos seis jogos da sua selecção. Peça chave no sector recuado, marcou um golo nos quartos ao Uruguai. Modric liderou a Croácia até à final. Titular indiscutível, leva dois golos e por três vezes foi eleito o melhor em campo. Kovacic participou em cinco dos seis encontros da sua selecção. 
 
Artigo publicado no site Real Madrid CF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:45

Chapada de luva branca

por Pedro Silva, em 27.05.18

A vitória do Real Madrid CF de ontem, mais do que um recorde (nunca ninguém se tinha sagrado tricampeão europeu no actual formato da UEFA Champions League), é, sem sombra de dúvida, a vitória de um projecto. Um projecto que foi sempre severamente criticado e posto em causa pelos mesmos de sempre durante a temporada que acaba de terminar.

33745845_2157832334230465_2405590699790565376_n.jp  

Os mesmos que agora batem palmas e festejam a recente conquista europeia do clube «blanco», são, sem tirar nem por, os mesmos que até ontem se fartaram de colocar em causa tudo o que Zidane fazia. Nem os jogadores escaparam à furiosa chuva de críticas dos “mestres da táctica” (com especial destaque para Gareth Bale que ontem, em Kiev, calou muita gente). E nem vale a pena aqui falar do que foi sendo dito e escrito sobre Benzema… O “tal” que ontem foi, “somente”, o marcador do primeiro golo diante do Liverpool FC.

33745845_2157832334230465_2405590699790565376_n.jp 

Claro que todos podemos discordar das opções de Zinédine Zidane. Eu próprio fiz tal coisa aqui neste mesmo espaço. E por mais do que uma vez! Mas nunca exigi a saída do treinador nem coloquei, sequer, em causa o esforço dos atletas que fazem parte do actual plantel. Já certos matutinos - como o as - não fizeram outra coisa senão colocar o internacional galês na porta de saída porque alguém disse à Redacção do referido matutino que o flop Neymar é melhor do que Gareth Bale.

33745845_2157832334230465_2405590699790565376_n.jp 

È por isto que eu digo, e repito, que a vitória em Kiev foi muito mais do que um recorde. Foi a vitória de um projecto que a seu tempo dará muitos e bons frutos. Eu sempre disse – e mantenho - que o futuro a médio e longo prazo do Real Madrid CF passa pela aposta na «cantera» e em jogadores experientes. A tal “mescla” que há uns anos atrás fez do FC Barcelona do “tiki taka”a equipa mais forte do Mundo  

 33687284_2157307574282941_5501398728700854272_n.pn

Há que dar tempo e espaço a «Zizou» para que este possa fazer o seu trabalho em vez de se vir diariamente para a Praça Pública com as novelas que servem somente para alimentar o gosto de quem tem serradura no lugar de miolos.

 

Duas notas finais.

 

A primeira é a de que lamento profundamente não ter podido escrever a análise do jogo de Kiev. Esta primavera tem sido deveras complicada de se gerir e são muitos (demasiados!) os dias em que tenho de ficar afastado da escrita contra a minha vontade. Espero que entendam esta chata situação.

 

A outra nota é de que esta treta de que Cristiano Ronaldo se vai embora não passa de uma treta. Já não deve tardar muito até começar a circular a tese de que o Melhor Jogador do Mundo se vai embora para que o Jogador com Mais Marketing do Mundo possa vir para Madrid.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:36

Karius amigos, eis a 13ª do Real!

por Pedro Silva, em 26.05.18

imgS620I222087T20180526213559.jpg 

A Liga dos Campeões volta a ser do Real Madrid. A equipa espanhola conquistou a 13ª Champions da sua história ao vencer o Liverpool, na final, por 3x1.

 

Os merengues tiveram uma má entrada no encontro, mas a lesão de Salah veio mudar tudo. Os reds tiveram um encontro cheio de momentos para esquecer, com Karius a ser a principal figura da derrota. O guarda-redes alemão fica ligado de forma humilhante a dois golos do Real Madrid, Bale foi o joker lançado por Zidane que ajudou a decidir a partida. Uma final que, definitivamente, vai ficar para a história.

 

Domínio red chegou ao fim com as lágrimas de Salah

 

imgS620I222087T20180526213559.jpg

Os primeiros 20 minutos foram inteiramente ingleses. O Liverpool entrou com aquela pressão alta que lhe é característica e o Real Madrid sentiu bastante dificuldade para lidar com isso. Os reds não precisavam de muitos toques para chegarem próximo da baliza de Navas, que teve de se aplicar a remates de Mané e de Arnold.

 

Foi uma entrada muito forte da equipa de Liverpool, que o Real Madrid não estava a conseguir contrariar. Os merengues recuaram as linhas e tentaram controlar o jogo com posse de bola, mas os reds não alteraram a forma de jogar e em alguns períodos a equipa espanhola esteve toda concentrada no seu meio-campo. Estava a ser uma final completamente inglesa, mas um momento infeliz alterou este cenário.

 

Um jogo novo

 

Antes da final tinha-se falado muito de Real Madrid e Liverpool, de Cristiano Ronaldo e Salah. Um duelo que não chegou a durar meia hora. Num lance dividido com Sérgio Ramos, o egípcio lesionou-se no ombro e acabou por ser substituído. A sua saída foi feita em lágrimas, mas o avançado não foi o único a sentir aquela substituição. A confiança do Liverpool ficou abalada por completo e a partir desse momento só se viu Real Madrid. 

 

Os merengues também perderam Carvajal por lesão, mas o efeito da sua saída não foi sentido da mesma forma que a de Salah no lado dos reds. O Liverpool pareceu desconcentrado e o Real Madrid conseguiu chegar, finalmente, à baliza de Karius. Na primeira oportunidade Benzema chegou mesmo a marcar, mas o golo foi anulado por fora de jogo. O intervalo chegou em boa hora para o Liverpool, pelo menos assim se pensava.

 

Karius deu uma mãozinha, Bale fez uma obra de arte

 

imgS620I222087T20180526213559.jpg

O Real Madrid tinha terminado por cima e esse espírito continuou no reatar da partida. Num dos lances mais insólitos da história da Liga dos Campeões, Karius enviou a bola contra o pé de Benzema e os merengues chegaram ao golo. Um lance infeliz do guarda-redes alemão que acabou por servir para acordar o Liverpool. 

 

A reação do emblema inglês foi forte e voltou a aparecer aquele Liverpool da primeira meia hora, sempre impulsionado por Sadio Mané. O senegalês foi o melhor elemento da formação britânica e foi dele o golo do empate, na sequência de um pontapé de canto.

 

A final estava reaberta, mas este Real Madrid foi feito para momentos como os desta noite e a estrelinha voltou a acompanhar a equipa merengue. Zidane lançou Bale na partida e a aposta do técnico francês não podia ser mais certeira. O galês entrou aos 60 minutos e demorou apenas quatro para fazer um golo monumental.

 

imgS620I222087T20180526213559.jpg

Marcelo cruzou de pé direito e o recém entrado não se fez rogado, aproveitou o adormecimento da defesa inglesa, e aplicou um pontapé de bicicleta que só parou no fundo das redes de Karius. Um momento fantástico e que certamente ficará para a história das finais da Liga dos Campeões.

 

Ao contrário do que se tinha visto no primeiro golo, o Liverpool não conseguiu reagir, exceção feita a um remate de Mané ao poste da baliza de Navas. Na outra baliza, Karius voltou a ficar mal na fotografia. Gareth Bale rematou de longe, com força, mas o remate foi à figura do guarda-redes alemão... que vacilou novamente. Não há outra maneira de explicar, foi um autêntico frango de Lorius Karius e o golpe final para o Liverpool.

 

Numa final disputada, houve vários momentos que ficam marcados para a história. A lesão de Salah, os frangos de Karius, o golaço de Bale e... a 13ª Liga dos Campeões para o Real Madrid. Histórico.

 

Artigo publicado no site zerozero

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55



Agenda do Real Madrid


Calendário

Julho 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

MARCA (22/07/2018)


as (22/07/2018)


Publicidade



Espectadores


subscrever feeds