Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Três vitórias em oito dias

por Pedro Silva, em 30.01.19

_PCA9928.jpg

O Real Madrid marcou 10 golos nos triunfos sobre o Sevilha, Girona e Espanhol.
 
Janeiro está na recta final e com o Real Madrid a garantir um alto rendimento. Nos últimos três jogos e em apenas oito dias, os blancos registam uma série de três vitórias e 10 golos marcados, chegando assim motivados para o encontro da segunda mão dos quartos-de-final da Taça frente ao Girona (quinta-feira, 20:30 h portuguesa), no qual encerram o primeiro mês do ano.

Vencendo e convencendo. Foi assim que a equipa de Solari superou os jogos frente ao Sevilha e ao Espanhol na Liga, e ao Girona na Taça do Rei. Por outro lado, o treinador utilizou nesta série uma grande parte dos jogadores disponíveis do plantel, recorrendo a 19 futebolistas. 

Golos
O Real Madrid obteve 10 tentos durante esse período. Tudo começou com o golaço de Casemiro a 30 metros da baliza e frente ao Sevilha, seguindo-se os apontados por Modric e Lucas Vázquez. Ramos e Benzema foram os protagonistas neste item goleador, com três tentos cada e tendo ambos marcado nos dois últimos jogos. Para concluir, refira-se o regresso de Bale após lesão, logrando um golo na sequência de um bonito gesto técnico.
 
Artigo publicado no site Real Madrid CF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:12

História do Real Madrid CF (1921-1930)

por Pedro Silva, em 07.03.18

CopaRegional_historia.png

No começo da década de 20, o Madrid Football Club voltou ao papel de pioneiro do futebol espanhol. A instituição «blanca» levou a cabo uma série de saídas ao estrangeiro, facto que a tornou numa referência internacional.

 

Perante essa transcendência, o clube fez mais duas mudanças de estádio nesta altura. Primeiro para o Estádio Velódromo de Ciudad Lineal e, posteriormente, construiu-se o Estádio de Chamartín. Foi este último que recebeu o primeiro encontro do recentemente criado Campeonato Nacional de Liga de Primera División (1928).

 

A outra grande mudança do clube ocorreu a 29 de Junho de 1920. Neste dia, Sua Majestade o Rei Afonso XIII de Espanha concede ao clube o título de "Real". “Nasceu” então o Real Madrid Club de Fútbol. Na memória da «casa blanca» ficará para sempre a sua primeira denominação de Madrid Football Club.

 

Aquilo que no início do século parecia um projecto amador, começava a adquirir uma dimensão inigualável. Uma grande percentagem da população espanhola praticava futebol ou, no mínimo, tinha-se tornado espectadora da modalidade. A medalha de prata conquistada pela Selecção de Espanha nos Jogos Olímpicos de Antuérpia (1920) ajudou a fomentar ainda mais esta paixão. Abria-se, então, um novo panorama para o clube «merengue».

 

Foi sob estas circunstâncias que nasceu o Campeonato Nacional de Liga de Primera División. Para trás tinham ficado os enormes problemas organizativos do futebol espanhol. As partes envolvidas concordaram com a criação de três Divisões. Na Primeira jogariam os seis campeões de Espanha, os três vice-campeões e o vencedor de um torneio de promoção entre os clubes da Segunda. Era a génese de uma grande competição na qual começaram a participar equipas oriundas de todos os cantos do país.

 

MUDANÇAS DE ESTÁDIO: VELÓDROMO E CHAMARTÍN (15.000 ESPECTADORES)

GALERIA+1,1.jpg

O imparável crescimento do número de adeptos obrigava a procurar novos recintos. O campo de O’Donnell já tinha ficado pequeno. O Real Madrid CF efectuava, assim, uma primeira mudança para o Estádio Velódromo Ciudad Lineal (na imagem em cima).

 

Posteriormente este muda-se para o famoso Estádio de Chamartín (na imagem em baixo) . Os jogos da equipa «blanca» já podiam, desta forma, ser seguidos ao vivo por 15.000 espectadores. Um verdadeiro acontecimento de massas na época!.

SLIDE+1+-+Traslado+al+campo+de+Chamartín,3.jpg 

PRIMEIRO LÍDER, O REAL MADRID (5-0 AO EUROPA)

 

O começo do Campeonato Nacional de Liga de Primera División não poderia ter sido melhor. Foi o duelo sonhado pela instituição branca. Nesse primeiro confronto da nova competição media-se ao Club Deportivo Europa no Estádio de Chamartín.

GALERIA+3,1.jpg 

O jogo foi perfeito por parte dos "pupilos" (na imagem em cima) de José Quirante. A goleada por 5-0 significou a primeira liderança da história. Foi um primeiro grande sinal.

 

CONTRATAÇÃO DE RICARDO ZAMORA

 

Após dois vice-campeonatos (um no Campeonato da Liga e outro no Campeonato de España) , houve um acontecimento que mudaria o rumo do Real Madrid CF.

 

O melhor guarda-redes de então, Ricardo Zamora, assinava pela equipa «blanca». Oriundo do Real Club Deportivo Español, a sua transferência obrigou a «casa blanca» a despender 150.000 pesetas (900 euros).

 

PALMARÉS DO MADRID FOOTBALL CLUB (1921 - 1930)

 

7 Campeonato Regional Centro

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:34

História do Real Madrid CF (1911-1920)

por Pedro Silva, em 08.02.18

CopaRegional_historia.png

Entre 1911 e 1920 o futebol espanhol viveu um período de dificuldades e de indefinições. O Madrid Football Club não passou ao lado de tal, mas apesar de tudo o clube conseguiu superá-lo graças à inteligência dos seus dirigentes.

 

Estes mesmos dirigentes, perante um número de adeptos cada vez maior, perceberam a necessidade da mudança de campo para facilitar a afluência de espectadores e, desse modo, obter maiores receitas. Deu-se então a mudança para o Estádio de O’Donnell. O clube «blanco» adquiriu uma dimensão tão grande que a Casa Real de Sua Majestade o Rei concedeu ao Madrid Football Club o título de ‘Real’ (1920).

 

Nesta fase do ainda jovem futebol espanhol pensou-se que a constituição de uma Federação seria uma solução rápida para a crise, mas tal não veio a ser uma realidade. Cada clube olhava apenas pelos seus interesses e enquanto uns apoiavam a «Federación Española de Clubs de Football», outros formaram um organismo paralelo: a «Unión de Clubes».  Também em Madrid predominava um sentimento de desilusão e de desencanto. Inclusive a junta directiva da altura teve mesmo de evitar a ‘demissão’ do seu presidente, Adolfo Meléndez.

 

Contudo a duplicação de competições e de interesses não enfraqueceu, no entanto, a expectativa em torno do futebol. Os adeptos «madridistas» continuavam a ir ver os jogos do Madrid Football Club.

4,3.jpg 

Jogo internacional de cariz amigável no Estádio de O`Donnell

 

Com a mudança para Estádio de O’Donnell (na imagem em cima e em baixo), o Madrid Football Club deu um grande passo no sentido da sua profissionalização. Com mais espectadores, havia maiores receitas e maiores orçamentos para se contratar jogadores.

GALERÍA+3,1.jpg 

Jogo no Estádio de O`Donnell

 

O Estádio novo era melhor do que o anterior que se situava na ‘Villa y Corte’ de Madrid.  O Estádio de O’Donnell tinha, inclusive, maior capacidade dado que a sua lotação era de 5.000 espectadores.

 

A temporada de 1915-16 marcou negativamente a vida do «madridismo». A brilhante participação do Madrid Football Club no Campeonato de España culminou num amargo vice-campeonato. Depois de ter derrotado o Real Club Deportivo Español nas meias-finais da prova, o  Madrid Football Club acabaria por perder o título para o Athletic Club numa marcante final.

 

As circunstâncias que rodearam esta final tiveram consequências e terminaram com a demissão, dias mais tarde, de toda a junta directiva. Pedro Parages assumiu a liderança do clube em detrimento de Adolfo Meléndez. A mudança acabaria por dar frutos. Na temporada seguinte o Madrid Football Club voltava a ser campeão de Espanha.

2,1.jpg 

Equipa campeã da Região Centro

 

AFONSO XIII INTERCEDE PARA SER ASSINADA A PAZ NO FUTEBOL

 

Face à irresolúvel disputa entre a «Federación Española de Clubs de Football» e a «Unión de Clubes», o Rei Afonso XIII decidiu intervir.

 

Sua Majestade, o Rei Afonso XIII recebeu o presidente da altura da «Federaçión», Juan Padrós, e reconheceu este organismo como sendo o único representante do futebol espanhol. Ao mesmo tempo, este incentivou a «Unión» a “federar-se e a esquecer as quezílias antigas”.

 

A partir deste momento, assinou-se a paz que voltou a colocar o futebol espanhol sobre carris.

 

SANTIAGO BERNABÉU, COMO JOGADOR (1913)

 

Solucionados os problemas organizativos e de representatividade, tudo voltou à normalidade.

 

GALERÍA+4,1.jpg

Foi nessa altura que surgiu a grande figura do Madrid Football Club: Santiago Bernabéu (na imagem ao lado).

 

E fê-lo como futebolista. Avançado robusto e com grande capacidade goleadora, o natural de «La Mancha», Santiago Bernabéu, acabaria por se tornar no capitão da equipa e grande referência do clube.

 

Era um presságio do que sucederia anos mais tarde, então já à frente da instituição.

 

PALMARÉS DO MADRID FOOTBALL CLUB (1911 - 1920)

 

1 Campeonato de España

5 Campeonato Regional Centro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04



Agenda do Real Madrid


Calendário

Fevereiro 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

MARCA (19/02/2018)

>

as (19/02/2018)

>

Ballon d'Or France Football 2018


THE BEST FIFA MEN'S PLAYER 2017/18


UEFA Men's Player of the Year 2017/18


Publicidade



Espectadores