Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Sergio Ramos, 600 jogos com o Real Madrid

por Pedro Silva, em 15.02.19

_AV13597_horThumb.jpg

"Agradeço o carinho e o apoio que fazem com que cada dia me levante com a vontade de continuar a representar como capitão esta equipa”, disse o defesa.

 
Muitos jogadores passam pelo Real Madrid mas muitos poucos fazem história no clube. Este é o caso de Sergio Ramos, que frente ao Ajax, e depois de 14 temporadas a defender o símbolo madridista, alcançou os 600 jogos com a camisola blanca.

Ao terminar o encontro, atendeu os meios de  comunicação e foi questionado por este recorde pessoal. O capitão respondeu: “São muitas recordações. É um enorme sacrifício, esforço constante durante muito anos. Não é nada fácil alcançar os 600 jogos com o meu clube e oxalá possa desfrutar de muitos mais. Agrdeço a toda a gente o carinho e o apoio, que fazem que cada dia me levante com a vontde de continuar a melhorar e continuar a representar como capitão esta equipa”.

O jogo
 “Grande ambiente. Felicitar este grandes adeptos, esta equipa que joga bom futebol com muita personalidade apesar de terem muitos jovens. Sabíamos que o jogo seria difícil, a equipa soube sofrer e não fizemos o melhor jogo da nossa parte. Há que estar juntos e aproveitar os contra-ataques para romper a sua linha de pressão e relativamente a golos levamos dois que são importantes para a eliminatória. O futebol não é só um jogo bonito, há que o saber interpretar e isso hoje o Real Madrid fez muito bem. Criamos espaços no contra-ataque para sair com muita rapidez e aproveitar essa velocidade que temos no ataque.”.

VAR
“Eu sou um grande defensor do VAR e pouco a pouco vai tornar o futebol mais justo. Por vezes foi prejudicial para nós, e hoje um golo que nos anulam era importante. Está para isso. Estou chateado por não jogar a segunda mão. Foi este cartão no final do jogo. Toca a descansar e oxalá façamos um jogo sério para pensar na eliminatória seguinte”.

A lenda de Sergio Ramos começou a 8 de Setmebro de 2005 na sua apresentação oficial com o Real Madrid. Dois dias mais tarde estreou-se, contra o Celta de Vigo no Santiago Bernabéu, e pouco depois marcou o seu primeiro golo, que foi na Champions frente ao Olympiacos. Era só o começo de uma carreira repleta de sucessos. 

Melhores momentos
O minuto 93 da final de Lisboa marca um antes e um depois. Um instante que mudou tudo, uma grande cabeçada que é o reflexo de Sergio Ramos em estado puro. Conquistada a Décima e não satisfeito com isso, repetiu o golo na final de Milão outra vez frente ao Atlético de Madrid antes de levantar a sua primeira Champions League com os galões de capitão. 

493626003.jpg

O seu idílio com as finais prolongou-se e na Supertaça Europeia de 2016 voltou a ser decisivo com outro golo de cabeça nos descontos diante do Sevilha, forçando o prolongamento para mais tarde poder levantar um novo troféu. O Mundial de Clubes é a competição que fecha o círculo, com outros dois tentos de cabeça nas finais de 2014 2018 frente a San Lorenzo e Al Ain.


Títulos
Todos estes momentos decisivos terminaram com a imagem do Real Madrid a levantar uma taça. Como madridista, Sergio Ramos tem um palmarés invejável composto por 20 títulos: 4 Champions League, 4 Mundiais de Clubes, 3 Supertaças Europeias, 4 Ligas, 2 Taças do Rei e 3 Supertaças de Espanha. 
 
Até 51 jogos chegou a disputar o central numa mesma temporada, registo alcançado na 2011/12 e na 2013/14, e actualmente protagoniza a sua época mais goleadora com 11 tentos. Por competições, na Liga disputou 414 encontros, 119 na Champions, 45 na Taça do Rei, 12 na Supertaça de Espanha, 4 na Supertaça Europeia e 6 no Mundial de Clubes.

_1RM3445.jpg

Sérgio Ramos torna-se assim no sétimo jogador a chegar aos 600 jogos em toda a história do melhor clube do mundo depois de Raul (741), Casillas (725), Sanchís (710), Santillana (645), Gento (601) e Hierro (601).

 
Único
O sevilhano também se destacou na sua carreira pelo número de golos, de realçar para um defesa. Ramos fez dos remates de cabeça a sua especialidade e demonstrou sangue frio na marcação de penáltis. Recentemente alcançou os 100 golos como profissional, e com o Real Madrid marcou o impressionante número de 84 tentos. Uns números que o convertem num defesa goleador como poucos, um capitão de lenda e um jogador único. 
 
Artigo publicado no site Real Madrid CF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:47

_HE12124.jpg

Casemiro, de bicicleta, Ramos e Bale assinaram os golos da equipa blanca, que já é segunda na Liga.

Sem Título 2.png

Seriedade, solidez e contundência. Agora que chega o tramo decisivo da temporada, o campeão europeu continua a mostrar o excelente nível das últimas semanas. Os blancos impuseram-se por 1-3 no intenso dérbi disputado no Wanda Metropolitano, onde ninguém tinha vencido esta campanha, e já são segundos na Liga. Casemiro inaugurou o marcador com uma grande bicicleta, Ramos fez o segundo de penálti e Bale garantiu o quinto triunfo seguido no campeonato.

Desde o início, as duas equipas protagonizaram um jogo muito intenso e disputado em que cada lance era uma batalha. Griezmann, com um disparo desviado, e Modric, de cabeça, foram os primeiros a criar perigo nas áreas de Courtois e Oblak. O Madrid tentava elaborar e o Atlético de Madrid presionava alto procurando uma falha. O primeiro golo não demorou a aparecer. Aos 16’, Kroos marcou um canto, Ramos lutou pela bola de cabeça e Casemiro, em segunda instância, realizou uma grande bicicleta que adiantou o conjunto de Solari.

Consulta ao VAR
Depois do 0-1, os blancos procuraram pausar o encontro. No entanto, apenas nove minutos depois, o Atlético de Madrid fez o empate. Correa roubou a Vinicius uma bola dividida na qual os merengues reclamaram falta e viu a desmarcação de Griezmann, que definiu perante Courtois. O assistente assinalou fora de jogo do avançado francês, mas o VAR concedeu o golo. 

RAMOS SOMA 11 TENTOS E ESTA JÁ É A SUA TEMPORADA MAIS GOLEADORA.

As numerosas interrupções dificultavam a fluidez do jogo madridista. As ocasiões escasseavam, apesar de Kroos, aos 37’, testar Oblak com um disparo de fora da área. Quando parecia que se ia para o intervalo com um empate, uma sensacional jogada de Vinicius pela esquerda provocou o penálti de Giménez que o VAR corroborou. Ramos marcou o 1-2 fazendo o seu décimo primeiro tento da temporada.

As primeiras oportunidades do recomeço foram rojiblancas. Morata e Griezmann prouraram o empate com remates seguidos. O avançado espanhol viu um golo ser anulado aos 54’ por fora de jogo. Enquanto, Solari deu descanso a Vinicius e fez entrar Bale. Aos 60’, Courtois fez uma boa defesa a disparo de Giménez. Pouco depois, Morata reclamou penálti, mas nem o árbitro nem o VAR detectaram alguma infracção.

100 golos de Bale
O jogo continuava muito disputado, com demasiadas faltas e poucas ocasiões de golo. Foi então que apareceu a qualidade merengue. Uma rápida transição ofensiva deixou Bale em posição de disparo após uma grande assistência de Modric. O remate cruzado do galês resultou no 1-3 (74’), e no seu golo número 100 no Real Madrid. O Atlético de Madrid ficou reduzido a dez aos 80’ por duplo amarelo a Thomas. O jogo estava decidido mas Bale podia ter aumentado a conta de cabeça. No final, 1-3 e o Real Madrid soma e segue. Agora, vem a Champions.

 

Artigo publicado no site Real Madrid CF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00

_HE21586Thumb.jpg

É o jogador de ambos os plantéis que disputou mais confrontos entre Real Madrid e Barcelona.
 
O Clássico é um dos jogos que todos os futebolistas querem disputar e a primeira mão das meias-finais da Taça do Rei ditou um empate num encontro muito disputado entre Real Madrid e Barcelona. Uma vez mais, a liderar a equipa blanca esteve Sergio Ramos, que disputou o seu Clássico número 40. O capitão é o jogador, dos actuais plantéis das duas equipas, que disputou mais confrontos entre Real Madrid e Barcelona, por diante de Messi (39).

Ao longo da história, apenas três jogadores participaram em mais Clássicos que Ramos. O presidente honorário do Real Madrid, Paco Gento; Sanchís e o barcelonista Xavi, todos com 42. Para o sevilhano, este foi o seu décimo quarto Clássico com a braçadeira de capitão, algo que está ao alcance de muito poucos. 

Quatro golos
Um registo assim apenas pode ser conseguido com trabalho, constância e profissionalismo, qualidades exibidas por Ramos, que ao seu grande trabalho defensivo acrescenta os golos. O capitão marcou quatro nestes 40 Clássicos: dois no Santiago Bernabéu e outros dois no Camp Nou.
 
Artigo publicado no site Real Madrid CF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00

_1RM3591_ultraThumb.jpg

Os golos do francês, que realizou um jogo espectacular, e os de Ramos e Bale rubricam a vitória diante do Espanhol. 

Sem Título.png

O Real Madrid já está em velocidade cruzeiro. Não só ganhou os três últimos encontros oficiais como também o fez com um jogo agradável e que convence. Hoje encaminhou o triunfo contra o Espanhol em apenas um quarto de hora com os golos de Benzema e Ramos. O primeiro chegou no minuto 4. Modric entrou na área, disparou e Diego López evitou o tento com uma grande estirada, mas Benzema, muito rápido, aproveitou a recarga e adiantou os blancos.

O 0-2 chegou apenas 11 minutos depois e foi fabricado no laboratório de Solari. Kroos marcou de forma curta o canto para Modric, que colocou o esférico ao segundo poste, onde apareceu Ramos para marcar com um perfeito remate de cabeça. Terceiro golo do capitão nos dois últimos jogos. Apesar da vantagem, o Real Madridcontinuava a dominar o esférico, mas numa jogada isolada, e depois de uma série de ressaltos, Baptistao bateu Courtois aos 25’ e reduziu a diferença.

Obra de arte de Benzema
O conjunto da casa voltava a entrar no jogo mas os madridistas continuavam a serem fiéis ao guião que tinham seguido desde o início. E graças a esse domínio chegaram ao intervalo com uma vantagem maior. Já nos descontos apareceu a obra de arte da noite. Benzema combinou com Vinicius Jr., que lhe devolveu o esférico, e o francês colocou no fundo das redes com um remate em arco tão bonito como colocado perante o qual nada conseguiu fazer a estirada de Diego López.

O REAL MADRID É A PRIMEIRA EQUIPA QUE ALCANÇA OS 4500 PONTOS NA HISTÓRIA DA LIGA.

Solari viu-se obrigado a substituir ao intervalo Ramos, com queixas físicas, por Nacho. Não mudou o encontro após a passagem pelos balneários e as ocasiões mais claras de golo continuavam a ser para os visitantes. Décima primeira finta de Benzema, que deu um recital no RCDE Stadium, maravilhoso passe do francês para Modric aos 57’ e o disparo do croata da marca de penálti obrigou Diego López a brilhar.

Bale regressou com golo
A pressão do Real Madrid continuava a ser asfixiante e o Espanhol apenas conseguia sair do seu meio campo. Assim chegou o quarto golo dos visitaates. Entre Lucas Vázquez e Nacho roubaram o esférico a Baptistao no minuto 69. Bale, que aos 64’ tinha regressado após a lesão, fez o resto. Fugiu a Javi López com uma preciosa manobra de costas e um duplo toque de calcanhar, e bateu Diego López com um remate cruzado. Um minuto depois, o guarda-redes da equipa da casa evitou o tento de Carvajal, que recebeu um passe genial de um inspiradíssimo Benzema.

Tudo parecia já decidido mas o Real Madrid ficou reduzido a dez futebolistas aos 70’ devido à expulsão de Varane. Aí apareceram os melhores minutos do conjunto da casa, que esteve perto de reduzir a desvantagem dois minutos mais tarde num disparo de Sergio García que ficou envenenado depois de golpear em Reguilón e que Carvajalmandou para canto sobre a linha de golo. Quem marcou foi Rosales aos 82’, mas daí até final os madridistas souberam manter a vantagem e obtiveram uma merecida vitória. 

 

Artigo publicado no site Real Madrid CF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00



Agenda do Real Madrid


Calendário

Fevereiro 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

MARCA (19/02/2018)

>

as (19/02/2018)

>

Ballon d'Or France Football 2018


THE BEST FIFA MEN'S PLAYER 2017/18


UEFA Men's Player of the Year 2017/18


Publicidade



Espectadores